Setor é o mais animado no trimestre, diz dirigente
02/08/2019
José Claudio Caldeira acredita que o comércio vai superar crise e dificuldades econômicas
O presidente da Associação Comercial e Industrial de Bastos, José Claudio Caldeira, considerou a Pesquisa Perspectiva Empresarial feita pela Boa Vista SCPC, com cerca de mil empresários, em todo o país, como estimulante para o varejo em geral, em virtude de que o comércio é o setor que pretende fazer mais investimentos ao longo do ano. “Isto demonstra que o comerciante está superando as dificuldades e vencendo a crise com trabalho”, disse o dirigente ao observar que diferentemente do 1º trimestre de 2019, quando a Indústria (71%) registrou maior otimismo em novos investimentos ao longo do ano, no 2º trimestre foi o Comércio (53%) que se mostrou mais otimista quando questionado se pretende investir no próprio negócio. “O comerciante não tem outra alternativa com a crise, senão trabalhar mais”, falou entusiasmado.
Depois do Comércio vieram Serviços (49%) e Indústria (44%), respectivamente. Numa comparação aos tipos de investimentos, a pesquisa constatou que “Tecnologia” supera “Pessoal e Força de Trabalho” e “Novos Produtos e Serviços”, de um modo geral. Já quando comparados os investimentos por setor, “Tecnologia” parece ser prioridade para o Comércio que registrou um aumento de 7 pontos percentuais. Na Indústria, investir em “Tecnologia” se manteve similar entre os trimestres. E em Serviços, apesar do investimento ser maior em “Tecnologia” no 2º trimestre, o setor registrou queda se comparado ao 1º trimestre.
Para o dirigente de Bastos esta constatação faz com que o segundo semestre do ano seja melhor que o primeiro, como de costume, até por causa das vendas em novembro com o Black Friday e o de Dezembro com o Natal. “Não podemos nos desanimar, nunca”, disse ao verificar os dados da pesquisa que mostram a perspectiva de faturamento como piora entre todos os setores, com destaque para a Indústria que apresentou queda de 77% para 56% (2ºTri18 versus 2ºTri19) dos que esperam faturar mais. Já no Comércio, a expectativa de faturar mais caiu de 65% para 61%, e de 69% para 56% entre os empresários do setor de serviços. “Isso por causa da insegurança política e econômica, em razão de uma série de surpresas que estamos verificando com este Governo”, lamentou José Claudio Caldeira.
Um ponto que preocupa o dirigente bastense é o terrível problema da inadimplência. Ela sobe de 12% para 28% o percentual de empresários da Indústria que esperam por um aumento na inadimplência do negócio no decorrer do ano. “O poder de compra das famílias está enfraquecido e isso faz com que as pessoas comprem menos, ou o essencial, diminuindo o ritmo da economia”, avaliou José Claudio Caldeira. A perspectiva de dificuldades para manter as contas em dia também aumentou para os empresários do Comércio, de 14% para 21%, e de Serviços, de 15% para 22%. “Essa é a parte mais delicada”, disse em tom de preocupação, já que, a perspectiva para a diminuição do nível de endividamento no 2º trimestre de 2019 caiu no setor da Indústria (de 48% para 39%). O Comércio é o mais otimista e registra crescimento de 4 pontos percentuais (de 43% para 47%). Para a Serviços, o percentual se manteve estável (47%).
A Pesquisa Perspectiva Empresarial – 2º Trimestre (evolutivo 2018 e 2019) buscou identificar a percepção dos empresários do ponto de vista econômico e as perspectivas para o ano de 2019. Para a realização foi usada a metodologia quantitativa com coleta de informações, por meio de pesquisa eletrônica via internet.

FOTOS
ACIB ASSOCIADOS BENEFÍCIOS CALENDÁRIO EVENTOS NOTÍCIAS CONTATO
Copyright © | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS